quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Capítulo 1


"Eu só queria voltar no tempo
Pra corrigir todos meus erros
Eu só queria estar bem perto de mim mesmo"
 
     Ouvindo no meu iPod,  dentro de um ônibus, a música que mais descreve a minha vida e os meus sentimentos.  É o meu ponto, chamo o motorista e peço-lhe para  me ajudar a descer do ônibus. Vida de cadeirante não é fácil. E eu pensei que uma coisas dessas nunca aconteceria comigo.
     Não é fácil andar por uma calçada estreita e cheia de buracos. As pessoas passam por mim como se eu não fosse ninguém, como se o fato de eu estar em uma cadeira de rodas tirasse o meu direto ser humano.
    Pronto! Apesar da dificuldades, cheguei à casa em que faço aula de inglês. Uma casa azul, grande e velha. Eu gostaria de morar em uma casas dessas, sou apaixonada por arquitetura antiga.
    Essa casa onde faço inglês tem uma escadaria enorme até a recepção, como vou fazer para chegar até a minha sala?
   Peço ajuda a uma pessoa que passa ao meu lado:
  - Com licença, você pode fazer um favor para mim? Podes chamar uma atendente para mim? Porque eu não tenho condições de subir a escada.
- Claro querida. - respondeu a moça educadamente e subiu as escadas para chamar a atendente.
  Alguns segundos depois, desce Kátia, a atendente que eu conhecia, e a moça a qual eu pedi ajuda.
   - Bianca, é você? Meu deus... - disse Kátia surpresa a me ver assim.- O que aconteceu com você, Bianca?
   - Eu sofri um acidente... - digo tristemente. - Como que eu faço subir?
   - Vamos passar lá por trás da casa, a sua sala é no andar de baixo mesmo.- Kátia pega na minha cadeira e me leva para a entrada atrás da casa.
   - Ah, obrigada Kátia. 
   Então ela me acomoda em frente a uma mesa e diz:
   - A sua aula começa daqui a 15 minutos. Eu tenho que subir agora para trabalhar, você sem importa em ficar aqui sozinha? O seu professor já deve estar chegando.
   - Não, vai lá trabalhar, eu fico bem aqui.
   Depois de 10 minutos alguém entra na sala. Um homem careca que
     veste uma camisa branca e uma calça jeans. Só depois de colocar os livros na mesa, ele percebe que estou ali.
    - Ah, oi... Qual é o seu nome?- diz ele.
    - Bianca. -digo.
    - Prazer Bianca, eu sou o Ângelo. - eu já conhecia o Ângelo de vista, mas nunca tive uma aula com ele. As pessoas falavam que ele era o professor mais legal da instituição que eu fazia inglês. Então, esse seria um dos meus menores problemas para esse ano.

   
   

8 comentários:

  1. Oi!
    Vim agradecer e retribuir a visita lá no blog!
    Amei aqui e já tô seguindo :)
    Vc me segue lá?
    Que ideia legal essa! Vc vai postando por capítulos né? Legal!!
    Beijão
    Marta

    www.fazendoesmalterapia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou te seguindo. Obrigada. Sim, postarei em breve o próximo capítulo. :)

      Excluir
  2. olá adorei seu blog, a história que vc está escrevendo é muito boa, acessibilidade é uma questão social muito importante, gostei da história, acompanhar sempre aqui,viu? beijinhos e seguindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, fico feliz que gostou. E em breve novos capítulos :)

      Excluir
  3. Oi Bianca!
    Gostei da história, tô curiosa pra saber a continuação... hehe Parabéns!
    Beijo e boa noite pra vc
     Just Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, e já já novos capítulos :)

      Excluir
  4. Bianca que história legal, parabéns... sucesso viu?
    http://perfeitateen.blogspot.com/

    ResponderExcluir